Tradições que expressam a identidade cultural estarão em foco no Revista do Cinema Brasileiro de sábado (14), às 19h30 - TV Pernambuco

Notícias

Tradições que expressam a identidade cultural estarão em foco no Revista do Cinema Brasileiro de sábado (14), às 19h30

Mitos, lendas, provérbios, crendices, festas, músicas, danças, comidas, literatura, várias são as maneiras de expressar o folclore de uma região. E é através do cinema que todas essas facetas da cultura podem ser reunidas.

Figura mítica que faz parte de gerações, o saci-pererê teve sua história contada na década de 20, por Monteiro Lobato, no livro O Saci-Pererê – Resultado de um Inquérito. A narrativa de Lobato despertou imensa curiosidade, tendo como resultado o filme Saci, escrito e dirigido por Rodolfo Nanni. O longa estreou em 1954 em São Paulo e no Festival de Veneza do mesmo ano. A equipe preparou uma reportagem sobre este filme que representa um marco da cinematografia brasileira, e que teve como assistente de direção, o então jovem Nelson Pereira dos Santos.

Os passos, ritmos e histórias que fazem parte da cultura brasileira são registrados no documentário Brincante, de Walter Carvalho. Reconhecido diretor de fotografia, com mais de 40 prêmios nos mais importantes festivais do mundo, Walter conta, na direção, com seis longas no currículo, entre eles Budapeste e Cazuza – O Tempo Não Pára. Em uma entrevista no estúdio, ele fala sobre o espetáculo de imagens que é Brincante, filme metalinguagem que acompanhou o trabalho de criação de Antônio Nóbrega, um dos artistas brasileiros mais aclamados da atualidade.

O diretor Wolney Oliveira também estará no programa deste sábado, em uma matéria sobre o longa Os Últimos Cangaceiros. Considerado por Luiz Carlos Barreto como um dos melhores documentários vistos por ele, o filme revela a história secreta de dois remanescentes do bando de Lampião: Moreno e Durvinha. Eles viveram até os 95 anos como um pacato casal, com identidades forjadas. Nem mesmo os filhos sabiam sobre o passado dos pais. A verdade só veio à tona quando o filho mais velho, entregue para a adoção, foi reencontrado, já adulto, pela irmã. Wolney fala do trabalho, que contou com a ajuda dos escritores João de Souza Lima e Antonio Amaury Correia de Araújo, uns dos principais pesquisadores sobre o cangaço no Brasil.

Em um documentário sem entrevistas, Evaldo Mocarzel retrata a vida de mulheres que vivem a quebrar coco de babaçu para o sustento. Quebradeiras ganhou três prêmios no festival de Brasília de 2009: direção, fotografia e som; e também foi premiado em Toulouse, na França, nos encontros de cinema da América Latina. O diretor fala sobre a ausência de som neste trabalho, que marca a ruptura de um estilo que o consagrou.

Ainda nesta edição, o diretor Rosemberg Cariry fala sobre a experiência de trabalhar diretamente com o povo, no filme Folia de Reis. Com ações sempre apontadas para a valorização das culturas no Brasil, Cariry explica por que considera este o seu projeto mais político.

Apresentação: Maria Luisa Mendonça

Coprodução TV Brasil e MAltberg

Da TV Brasil