Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo, assina Manifesto pela Ciência Brasileira - TV Pernambuco

Notícias

Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo, assina Manifesto pela Ciência Brasileira

No âmbito da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o Dia C da Ciência, teve uma agenda bastante movimentada em Pernambuco. Além de um bate-papo entre cientistas e a população, entrega do Prêmio Ricardo Ferreira ao Mérito Científico, palestra e concerto, foi assinado o Manifesto pela Ciência Brasileira, nesta quarta-feira (25), na sede da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), localizada no Bairro do Recife.

Iniciativa dos pró-reitores de pesquisa e pós-graduação de Pernambuco, o Manifesto pela Ciência Brasileira contou com o apoio dos reitores das universidades públicas do estado, da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe) e da Secti. Confira o documento na íntegra aqui. “Aproveitamos a realização da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia para chamar a atenção da sociedade para a área e sensibilizar em relação à importância da ciência e da tecnologia como setores estratégicos para a soberania e o desenvolvimento do país”, destacou a secretária Lúcia Melo.

Antes da assinatura do manifesto, na sede da Secti, no Bairro do Recife, o Prof. Dr. Isac Almeida de Medeiros, Pró-reitor de Pesquisa da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). ministrou a palestra Ciência e Soberania Nacional. “Somos refém daqueles que detém a tecnologia. Como exemplo, posso citar que, hoje, importamos os princípios ativos dos medicamentos que vendemos no Brasil. Somos bons embaladores. Isso precisa ser modificado e a ciência vem mudar essa lacuna. A ciência e a tecnologia precisam ser vistas como investimento”, destacou Isac, ao reforçar que os países que saíram da crise investiram nesses dois fatores. Ainda na Secti, o Trio Freveribe, do departamento de música da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), finalizou o conjunto de ações com o Concerto pela Ciência.

Prêmio Ricardo Ferreira – No início da tarde, a Facepe fez a entrega do Prêmio Ricardo Ferreira ao Mérito Científico. A professora Josefa Salete Barbosa Cavalcanti foi homenageada na área de Ciências Humana, Letras e Sociais Aplicadas. Ela agradeceu o reconhecimento e disse que era uma alegria vê tanta manifestação de carinho e afeto. Durante o seu discurso, Josefa fez uma explanação da sua vida acadêmica e lembrou o tempo em que deu início ao estudo da ruralidade no mundo moderno, em 1963. A eleição da premiada foi realizada na 2ª Reunião Ordinária de 2017 do Conselho Superior da Facepe, em 6 de junho deste ano, e a área agraciada foi a de Ciências Humanas, Letras e Sociais.

“Fui amiga, aluna e orientada de Ricardo Ferreira. Mas o que mais me chamava atenção nele era sua característica humanista. Ricardo descobriu a química moderna, quando ninguém sabia do que se tratava”, disse Lúcia Melo, ao destacar que a pós-graduação pernambucana está viva e é o celeiro principal da formação humana. “Esse momento é importante para reafirmar a importância da Facepe para Pernambuco que, atualmente, é um exemplo de instituição de pesquisa”, destacou ela, ao finalizar dizendo que a instituição de fomento à pesquisa e a Secti seguem trabalhando pelo futuro de Pernambuco.

Espaço Ciência – No museu Espaço Ciência, cientistas pernambucanos passaram a manhã tirando dúvidas e curiosidades da população sobre a ciência. As professoras Teresa Buril, coordenadora de pós-graduação da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), e Maria Regina Menezes, do Departamento de Odontologia da Universidade de Pernambuco (UPE), conversaram com vários grupos de alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio. Na ocasião, elas falaram sobre a importância dos centros de pesquisa e também sobre o quanto a Ciência e o conhecimento são fundamentais para a melhoria da vida das pessoas.

por Ascom Secti