Revista de Cinema apresenta produções dos quatro cantos do país - TV Pernambuco

Notícias

Revista de Cinema apresenta produções dos quatro cantos do país

O programa Revista do Cinema Brasileiro, deste sábado (10), exibido na TV Brasil e também na TV Pernambuco, às 20h30, vai mostrar que a produção cinematográfica para além de São Paulo e Rio de Janeiro, é uma indústria que se desenvolve e se consolida por meio de novas leis de incentivo, de editais governamentais e iniciativas privadas.

Um  caso é o filme de estreia do diretor mineiro Sérgio Borges. Em O Céu sobre os Ombros, ele narra a história de três anônimos que só têm em comum o fato de morarem na mesma cidade, Belo Horizonte. Em uma entrevista para o programa, Sérgio conta detalhes da produção do longa que, em 2010, levou cinco Candangos no Festival de Brasília.

Cartas do Kuluene, de Pedro Novaes

Cartas do Kuluene, de Pedro Novaes.

No estúdio, a apresentadora  Maria Luisa Mendonça conversa com o diretor Pedro Novaes, da Sertão Filmes, produtora localizada em Goiânia. Ele dirigiu os documentários de temática ambiental: Os Vizinhos da Chapada,Quando a Ecologia Chegou e Democracia in Natura.

Agora, faz sua estreia em longas com Cartas do Kuluene, uma troca imaginária de cartas entre três narradores: o próprio diretor; Paul, um anarquista francês da década de 20; e Buell, um antropólogo americano. Os três vivenciaram experiências profundas com os índios brasileiros, em tempos diferentes.

Quem participa também desta edição do Revista de Cinema é  o diretor e produtor Marcio Curi, que vai falar sobre o filme A Última Estação. O filme é sobre um imigrante libanês viúvo, que resolve reencontrar seus companheiros de viagem, 50 anos depois de chegar ao Brasil.

Do Ceará, o diretor Petrus Cariry apresenta o longa-metragem Mãe e Filha, que inclusive está em cartaz no Recife, no Cinema da Fundação. O filme é uma narrativa de pessoas simples e aborda os desejos e as sombras da vida e da morte.

Mãe e Filha, de Petrus Cariry, está em cartaz no Recife.

Mãe e Filha, de Petrus Cariry, está em cartaz no Recife.