Ministro das Comunicações apoia multiprogramação para emissoras públicas estaduais - TV Pernambuco

Notícias

Ministro das Comunicações apoia multiprogramação para emissoras públicas estaduais

 

O ministro das Comunicações André Figueiredo aprova a utilização da multiprogramação para as televisões públicas estaduais. O recurso foi operacionalizado originalmente em 2009 pela TV Cultura de São Paulo, fato que gerou controvérsia com o então ministro que admitiu ter autorizado para uso “apenas em caráter experimental e científico”.

O ministro André Figueiredo classificou o pleito como justo dizendo que “A equiparação das emissoras no conceito de multiprogramação é extremamente benéfica para as emissoras estaduais e a população, pois valoriza a transmissão do conteúdo diferenciado e a regionalização da programação das emissoras”. Os dirigentes das emissoras públicas presentes ao encontro entregaram ao ministro uma carta formalizando o pedido da multiprogramação.

Apenas as emissoras da união, TV Brasil – EBC, por exemplo, estão autorizadas a explorar essa possibilidade. A multiprogramação, uma das inovações do sistema digital, possibilita diversas faixas de programação em um canal de televisão. Além da multiprogramação, os gestores das televisões públicas apresentaram ao ministro André Figueiredo um quadro dos atuais desafios para setor, em especial a reabertura de financiamento para a digitalização das emissoras pelo BNDES (PROTVD).

A Associação Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais – ABEPEC, através de seu presidente Israel do Vale, pediu a intervenção ministerial no tocante a outras questões, tais como o carregamento obrigatório das televisões públicas no DTH (satélite), possibilitando a inclusão no menu das emissoras por assinatura nas capitais. Além da retomada da discussão do marco regulatório da comunicação, bem como agilização dos processos em tramitação no ministério. O ministro André Figueiredo se comprometeu em estabelecer uma agenda com a ABEPEC a respeito dessas questões, acrescentou ainda que fará contato com o BNDES visando reabertura do financiamento e, por último, alertou que não haverá alteração no cronograma para desligamento do sistema analógico previsto para o final de 2018.

A reunião aconteceu na sede do Ministério das Comunicações na última quarta-feira 25 em Brasília, com a participação da deputada Luciana Santos, que coordena a Frente Parlamentar pela Democratização da Comunicação (FRENCOM) e o deputado Goulart,  além dos dirigentes das emissoras públicas como Guido Bianchi da Empresa Pernambuco de Comunicação (EPC), da Fundação Piratini, da Agência Brasil Central, Fundação Aldeia de Comunicação do Acre, Fundação Aperipê de Sergipe, Fundação de Radiofusão Educativa (Redesat), Fundação de Teleducação do Ceará, Fundação Estadual Luiz Chagas de Rádio e Televisão do Mato Grosso do Sul, Fundação Paraense de Radiodifusão, Fundação Padre Anchieta, Empresa Brasil de Comunicação, Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas, Fundação Rádio e Televisão Educativa do Piauí, Fundação TV Minas Cultural e Educativa, Instituto de Radiodifusão da Bahia, Instituto Zumbi dos Palmares, Rádio e Televisão Educativa do Paraná e a Rádio e Televisão Espírito Santo.
Obs.: seguem em arquivos anexados a carta na íntegra e foto do encontro.

Carta Multiprogramação pág. 01
Carta Multiprogramação pág. 02
Carta Multiprogramação pág. 03
Foto do encontro