Espaços guardam marcas e histórias do Golpe em Pernambuco - TV Pernambuco

Notícias

Espaços guardam marcas e histórias do Golpe em Pernambuco

Para marcar a passagem dos 50 anos do Golpe Militar, a TV Pernambuco (TV PE) começa a exibir no mês de Abril, uma série de interprogramas intitulada “Arquitetura do Golpe”. Os vídeos, que vão ao ar na interprogramação da emissora, trazem alguns dos “lugares-símbolos” que foram marcados pelo período de ditadura instalada no País há cinco décadas e também exemplos da resistência aos chamados “Anos de Chumbo”.

Um dos estados mais visados pelo regime militar, Pernambuco teve suas ruas tomadas por soldados em 1º de abril de 1964. No Recife, as tropas marcharam em direção ao Palácio do Campo das Princesas para afastar o governador Miguel Arraes de Alencar, preso neste dia.

Além da sede do governo do estado, as ruas do centro do Recife foram palco de um dos primeiros crimes da ditadura militar. Foi aqui que duas das primeiras vítimas (oficiais) do regime militar tombaram: os estudantes Jonas Albuquerque e Ivan Rocha Aguiar, que participavam das manifestações em defesa do governo Miguel Arraes, no Centro do Recife, foram mortos pela repressão, na Avenida Dantas Barreto, próximo ao Edifício JK.

Em meio a este cenário, no mesmo mês de abril de 1964, dom Helder Câmara chega a Pernambuco para assumir a arquidiocese de Recife e Olinda. A Igreja das Fronteiras, no bairro da Boa Vista, onde D.Helder se estabeleceu, também guarda marcas e lembranças do período da ditadura, tendo sido, por duas vezes, metralhada pelo Comando de Caça aos Comunistas (CCC) durante a ditadura.

Além do governo do estado, o golpe atingiu ainda os Poderes Legislativos, cassando deputados estaduais e vereadores e perseguindo lideranças políticas como Francisco Julião, símbolo das Ligas Camponesas, o líder comunista Gregório Bezerra e o prefeito do Recife Pelópidas Silveira, também afastado do governo.

Conheça estas e outras histórias na série “Arquitetura do Golpe”, que a TV Pernambuco exibe em sua interprogramação neste mês de abril.

Arquitetura do Golpe

Produção: Ciro Rocha e Tila Chitunda
Reportagem: Tila Chitunda
Historiador: Felipe Gallindo
Edição: Gilson Martins e Felipe Ferraz
Arte e Finalização: Felipe Ferraz