Atividades movimentam a ocupação do Cais José Estelita - TV Pernambuco

Notícias

Atividades movimentam a ocupação do Cais José Estelita

Oficina "Imaginação Coletiva" foi uma das atIvidades de hoje no Estelita Fotos: Bella Valle

Oficina “Imaginação Coletiva” foi uma das atIvidades de hoje no Estelita
Fotos: Bella Valle

Em seu 11º dia de ocupação, o Cais José Estelita recebeu hoje uma série de atividades para aproximar o público e servir de exemplo para o tipo uso que os manifestantes do movimento #OcupeEstelita esperam que a área venha a oferecer à cidade após sua requalificação. Segundo estimativas do grupo, mais de cinco mil pessoas devem passar pelo Cais atá o final do dia.

Pela manhã, o grupo de fotógrafos, Isabella Valle, Danilo Galvão, Erica Dulerc e Nathalia Queiroz, realizou a oficina “Imaginação Coletiva”, com atividades práticas e ações corpo-visuais, que convidavam, quem particiou a registrar o local e as pessoas que ali estavam, além de discussões sobre o conceito da câmera obscura e a teoria das cores.

À tarde, o projeto Som na Rural estará novamente no local, com apresentações de Jorge Cabeleira e da cantora Karina Buhr, que participou da mobilização a favor da ocupação pelas redes sociais.

O dia no Estelita serviu também para que o público pudesse conhecer o espaço, segundo a socióloga e integrante do grupo Direitos Urbanos, um dos líderes do movimento, “as pessoas estão se organizando em excursões pela linha férrea e pelos galpões, para conhecerem melhor a área e o terreno”.

NEGOCIAÇÃO – Além das atividades culturais, este domingo também foi de mobilização política. Na manhã de ontem, por meio de um comunicado público, o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, convocou uma reunião para discutir o projeto. “A gente recebeu muito positivamente; essa chamada continua o processo de negociação e agora de uma maneira muito muito mais sólida, com a presença do prefeito”, informou Ana Paula. As negociações foram iniciadas em 23 de maio, por intermédio do Ministério Público de Pernambuco. No entanto, na última reunião, agendada para, 28 de maio, apenas o departamento jurídico representou a Prefeitura da cidade, enquanto o Consórcio Novo Recife não enviou representantes.

Foram convidados, além de representantes do movimento #OcupeEstelita, e do Movimento Observatório do Recife, representantes do CAU – Conselho de Arquitetura e Urbanismo, do IAB/PE – Instituto dos Arquitetos do Brasil, da OAB/PE – Ordem dos Advogados do Brasil, do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco, e da UNICAP – Universidade Católica de Pernambuco. A reunião deve ser realizada nesta terça-feira, 03, às 9h, na Prefeitura.

Além da reunião na sede da administração municipal, foi anunciada também uma Audiência Pública, a ser convocada pelo lider do governo Geraldo Júlio na Câmara. “Esperamos que esta audiência seja como tem que ser, abrindo espaço para a população, e que ela possa ser, de fato, deliberativa”, afirmou Ana Paula.

Confira, na íntegra, a nota da Prefeitura do Recife, publicada ontem:

Esclarecimentos acerca do Projeto Novo Recife, no Cais José Estelita

1 – O terreno foi vendido pela União no ano de 2008, em leilão realizado pela Caixa Econômica Federal. Naquela ocasião, não ocorreu nenhuma articulação entre os Governos Federal e Municipal para o seu uso público e planejamento da ocupação da área. 

– Este ato não envolve a atual gestão.

2 – O processo administrativo de aprovação do projeto na Prefeitura foi iniciado em 2008 e concluído em 2012. A sua aprovação foi submetida a dois órgãos colegiados: CCU (onde a Prefeitura tem sete dos 16 membros) e o CDU (a Prefeitura tem nove de 30 membros).

– Este ato não envolve a atual gestão.

3 – O processo administrativo de aprovação do projeto foi questionado na Justiça estadual e federal. Os processos judiciais não estão concluídos. Só a Justiça pode decidir sobre a legalidade do processo.

4 – Diante deste cenário, a atual gestão convocou os empreendedores e fez exigências adicionais para ampliar as ações mitigadoras do projeto, visando a valorização dos espaços públicos, integração das comunidades de São José, Cabanga, João Paulo II e Coque, consolidando novos espaços de encontro, convivência e lazer para a cidade.

5 – Esta atuação garantiu os seguintes benefícios para a cidade: Parque Linear com 90 mil metros quadrados ao longo da Bacia do Pina (maior que o Parque da Jaqueira); seis quadras poliesportivas e áreas de lazer sob o Viaduto Capitão Temudo; Biblioteca Pública no giradouro do Cabanga; intervenção na esplanada do Forte das Cinco Pontas, com a demolição do viaduto, urbanização e paisagismo; implantação de ciclovia conectando a zona sul com o Bairro do Recife; dentre 16 medidas acordadas, quase duplicando o valor sob responsabilidade do empreendedor, de 32 para 62 milhões de reais.

– Estes atos envolvem a atual gestão.

6 – Desde janeiro de 2013, início da atual gestão, a Prefeitura assumiu o protagonismo do processo de planejamento urbano da cidade, com ações de curto e médio prazo, a exemplo do Projeto Recife 500 anos, Criação do Conselho da Cidade, Projeto Parque Linear do Capibaribe, Plano Urbanístico da Boa Vista, Sistema Municipal de Unidades Protegidas, Programa Recife – Cidade das Pessoas (Recife de Coração, Ciclofaixas e Ruas de Lazer, Academia Recife, Faixa Azul, recuperação e construção de parques e praças). Estas são atitudes concretas realizadas num curto espaço de tempo, de apenas 17 meses de governo.

7 – Dando continuidade ao diálogo com diversos segmentos da sociedade no debate dos temas de interesse público, a Prefeitura do Recife apresenta duas iniciativas:

1ª – através da liderança do Governo, será convocada Audiência Pública na Câmara Municipal do Recife para discussão do projeto;

2ª – convida os seguintes representantes de entidades, instituições e movimentos para reunião dia 3 de junho de 2014, às 9:00 horas, em sua sede:

Presidente do CAU/PE – Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Presidente do IAB/PE – Instituto dos Arquitetos do Brasil, Presidente da OAB/PE – Ordem dos Advogados do Brasil, Presidente do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, Reitor da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco, Reitor da UNICAP – Universidade Católica de Pernambuco, três representantes do “Movimento Ocupe Estelita”, representante do “Movimento Observatório do Recife”.