Na Mídia: Laboratório é aberto a outras linguagens - TV Pernambuco

Imprensa

Na Mídia: Laboratório é aberto a outras linguagens

NOVA TEMPORADA – Laboratório e Crítica retorna com o amparo de um tradutor de libras e parcerias com o Coquetel Molotov e com a Bienal Internacional do Livro de Pernambuco
Publicado no Jornaldo do Commercio, dia 12 de julho de 2011
Por Marina Andrade
Créditos: Alexandre Belém / JC Imagens

Créditos: Alexandre Belém / JC Imagens

Depois de tirar a crítica literária das rodas de conversa restritas ao ambiente acadêmico e transformá-la em pauta de encontros capazes de reunir um bom público interessado em discutir literatura, o projeto Laboratório e Crítica inicia hoje, às 18h, a segunda temporada no Teatro Hermilo Borba Filho. Dessa vez, o evento, em formato de talk-show, amplia os temas dos debates debruçando-se sobre outras linguagens como cinema, teatro, dança e música.Para o primeiro encontro desta nova temporada foram escalados o jornalista e coordenador do curso de cinema da Universidade Federal de Pernambuco, Rodrigo Carreiro, e o escritor Pedro Américo. O tema Crítica Cultural?, de uma forma geral, é o ponto de partida deste debate inicial, que conta com a mediação de um dos criadores do projeto, Bruno Piaffardini.

No ano passado tivemos uma média de 95 pessoas por edição. É um número de público bastante positivo para discutir literatura numa terça-feira à noite. Tivemos um retorno muito legal, tanto de quem participou dos encontros quanto de quem assistiu, apontou o idealizador do Laboratório e Crítica, Wellington de Melo, ao lado de Cristhiano Aguiar e Jomard Muniz de Britto.

Além de uma curadoria maior por trás do projeto, que passou a ser integrada também pelo doutorando em crítica literária Johnny Martins, o Laboratório e Crítica retorna agora com o amparo de um tradutor de libras e novas parcerias, entre elas com o Coquetel Molotov e com a Bienal Internacional do Livro de Pernambuco.

A partir daí serão preparadas duas edições especiais do evento fora do Teatro Hermilo Borba Filho. A primeira delas acontece no dia 27 de setembro, durante a Bienal, com a proposta de discutir a crítica na gastronomia. Depois, o projeto se volta para a música, no embalo do festival No Ar: Coquetel Molotov, em dois encontros durante o mês de outubro.

Embora sejam várias as novidades desta segunda temporada, o formato do Laboratório e Crítica permanece o mesmo. Em cerca de duas horas os dois convidados, junto com um dos curadores do projeto no papel de mediador, refletem sobre o tema da edição.

A cada segunda terça-feira do mês, a plateia do Hermilo Borba Filho vai estar aberta para quem se interessar pela proposta. Esses encontros são apenas uma das partes do evento, já que depois eles são transformados em um programa com exibição na TV Pernambuco. Além disso, os curadores produzem textos em cima dos debates para alimentar o blog (www.olaboratorio.wordpress.com)”, completou Wellington.

Laboratório e Crítica -  hoje, às 18h, no Teatro Hermilo Borba Filho (Cais do Apolo, 121, Bairro do Recife). Entrada gratuita. Fone: 3355-3321